dias fáceis




se eu não for onde tu vais,
vê que onde eu vou já é demais.

eu cedo ao ver-te sorrir
é parte do que fez de mim.

se eu não te estender a mão,
é medo do que há-de vir.

eu sonho com uma razão,
que me libere para dormir.

eu não quero ser
o rasgo amargo
nos teus dias fáceis.

se eu cuspir no teu pesar
é toda a raiva que colhi.

eu sei que nunca dei de mim
é tão mais leve rir do fim.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: