lvi

Crónicas para dormir (VIII)

De dia, vergo-me sobre os exuberantes recomeços.
Na noite, vergo-me menos – são cores diferentes, as que pintam no escuro.

Sei que as voltas se dão;
Que o tempo, descrente de si, muda a todo o momento.
Mas perdurará este medo?
Não de ir ou ficar, mas de nunca ir, de nunca ficar.

+

Sonhava com quartos escuros, em miúdo.
Sonhava com interruptores que se riam de mim, ao pressioná-los;
Com camas que me engoliam, ao deitar.
Sonhava com berros que não tinham fim, começando num folgo e nunca terminando.

São seres abstractos?, perguntei.
Qualquer algo que não a ausência de sentido.


Anúncios
Photo by Aleksandr Burzinskij on Pexels.com

Descobri falácias no movimento –
A dança a que as pernas se entregam.
Argumentum ad metum.

Pelo que agora, quando me movo,
Quando rasgo o que segrega o real do imaginário,
Quando percorro a metade da metade da metade ad infinitum;
Não é a inércia que me amedronta,
Nem o movimento, que nunca o fez.

Nunca ir, nunca ficar,
Não exige movimento ou inércia.

Ir ou ficar,
Exige mutações.

E num mundo sem genes,
Sem vírus, sem histonas e transcrições;
Onde mutam os organismos?


Anúncios

Descobri que os quartos escuros não contaminam;
Que os interruptores não riem;
Que as camas não engolem.

Ao invés, eu rio, engulo. Eu contamino e,
Nestas ampliações,
Nestes registos megalómanos egocentristas que desafiam qualquer condição biológica,
É consciente que aceito que o passado não tem posição fixa.

Posso ter todos os anos, todos os dias, a todos os momentos.


Anúncios
Anúncios


Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: