cxi

longitudes. (IV)


Anúncios

I

Saúdo o fim dos dias com um breve erguer do chapéu.
É assim que quero terminar e despedir-me.
Porém, o dia vai nascer, novamente, e é certo que o louvarei do mesmo modo.

Claro que é só uma introdução!
Hipérboles que não se sentem – não em extensão, só em amargura.
Na verdade, são metáforas pretensiosas – regaladas por alguém dar conta de si.
Talvez até sejam antíteses, contrastando – não o que dizem – mas a ausência do que pretendem.

Como em nós – pequenos deambulantes, rejeitados do paraíso,
Sucumbindo aos desejos, apetites e à insaciável, sádica curiosidade –
Também nas palavras vivem múltiplas figuras de estilo.

Anúncios
Anúncios

Afinal, é a personificação que faz delas coitadas,
E tristes, contentes, serenas ou intoleráveis
(Enumerem-se mais umas quantas).

E é por aí que me limito.

Sobre o resto –
O carácter linguístico e sintático de cada uma –
Deixo para os especialistas;

Eu nunca aprendi os complementos decentemente;
E mesmo nos verbos, vejo pretéritos em demasia.
Tão-só aprecio o presente do indicativo – é um tempo em nada ambíguo, estoico por natureza.

Lá finalmente nasce o dia –
O quente sol, o bem análogo,
as tonalidades que retratam o ridículo do fingimento –
E não consigo (nem tentaria) evitar o pensamento que me assola:

Que seria de nós, sem as figuras de estilo?”


Anúncios
Anúncios


Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: