xvii

Vícios e virtudes. Ora portanto, para atingir a eudemonia, um ser humano tem de “fazer bem” o seu trabalho enquanto ser humano, ou seja, viver e actuar de acordo com a sua virtude (ver xvi). Aristóteles – não sendo um homem de deixar um trabalho a meio – oferece-nos o que é a sua visãoContinue a ler “xvii”

xvi

Eudemonia – o irmão mais velho da felicidade. EudemoniaDo grego “Eudaimonia”Eu = Bom;Daimōn = Espírito (maior definição em baixo) Daimōn é conceito complexo, em si, que se desenvolveu ao longo da história – o suficiente para necessitar de uma explicação à parte. Etimologicamente, daimōn originará da PIE (língua protoindo-europeia) *dai-mon que significa “divisor” ou “repartidor”,Continue a ler “xvi”

xv

Uma mosca e um livro. Voltei a ter uma mosca no quarto.Assumo que não seja a mesma de que falei antes. Acima de tudo porque, tendo elas uma expectativa de vida entre 15-30 dias, parece-me absurdo desperdiçar um terço disso comigo. Ao sentar-me na cadeira, perto da secretária, ela esvoaçou em zigue-zagues zangados. Talvez tenha-lheContinue a ler “xv”

xiv

Platão diz-nos que há dois domínios: Domínio do Ser – composto pelas coisas perfeitas e imutáveis. As Formas ou Ideias são perfeitas, eternas, a «real realidade», entidades que não se regem pelas leis de espaço-tempo; Domínio do Devir – mundo que os sentidos nos oferecem, das coisas imperfeitas e temporárias, sempre em mudança – “cópias”Continue a ler “xiv”

xiii

A arte no sexo, na sexualidade e na pornografia. Sexosexus (Latim – possivelmente com origem em Secare “cortar, separar”) Sexualidadesexual + idade (bem mais recente) Pornografiaπόρνη (pórnē = “prostituta”, relacionado com pernanai “vender”)γράφειν (graphein = “escrever”, de gráphō “desenhar, representar por linhas desenhadas”) O sexo é universal, ilimitado e omnipresente. Esta pequena estatueta, descoberta naContinue a ler “xiii”

xii

ví·ci·o (latim vitium, -ii)nome masculino 1. Defeito ou imperfeição.2. Prática frequente de acto considerado pecaminoso.3. Tendência para contrariar a moral estabelecida.4. Hábito inveterado. = MANIA5. Dependência do consumo de uma substância (ex.: vício do álcool).6. Erro de ofício.7. Erro habitual no uso da língua.8. Mau hábito ou costume que as bestas adquirem. ex·ces·so |eis| ou |es|nome masculino 1. Diferença para mais; demasia; sobejo.2. O que ultrapassa o legal, o habitual.3. Desregramento; desmando.4. Falta de moderação.5. Cúmulo; grau elevado. Excessos e vícios. Somos excessos e vícios. Os nossos pais, coitados, já o eram antes de nós. A natureza conhece o vício. O mundo dá as suas voltas – vê o sol umas quantas vezes, noutras vira-lhe a nuca – mas vai navegando, reverente a umaContinue a ler “xii”

x

“A morte é só isso, essa ausência. E essa ausência não pode ser dita, não pode ser descrita. Só pelos outros.” Eduardo lourenço “Os pais podem morrer.” Esta frase – e as suas iterações – são, para muitos, a primeira roupa que a morte veste, quando se apresenta. Talvez seja a avó. Talvez o Snoopy,Continue a ler “x”