xliii

Crónicas para dormir (V):
A noite reina nos cantos que ninguém quer.